segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

A primeira chuva enviada sobre a terra não foi pela ocasião do grande dilúvio, como afirma a maioria

Por: Edes
Com frequência vimos pregadores afirmarem que até o dilúvio não havia chuva sobre a terra, ou seja, os povos contemporâneos de Adão e Noé não conheciam chuva; talvez por isso não acreditassem na pregação de Noé a respeito do grande dilúvio que Deus enviaria sobre a terra.
Os defensores desta ideia reclinam sobre o divã da negligência em relação ao estudo cuidadoso da palavra de Deus, e debruçam sobre os braços dos ditos populares desprovidos de conhecimento bíblico.
Àqueles que pregam essa ideia absurda de que até a época do dilúvio não havia chuva, mas apenas um vapor regava a terra, baseiam-se no seguinte texto bíblico: “Não havia ainda nenhuma planta do campo na terra, pois ainda nenhuma erva do campo havia brotado; porque o SENHOR Deus não fizera chover sobre a terra, e também não havia homem para lavrar o solo. Mas uma neblina subia da terra e regava toda a superfície do solo”. Gen. 2.5 e 6
Para aqueles que apenas leem este texto de uma forma rápida e sem observar para o conteúdo gramatical do texto, acabam por acreditar no mito da ausência de chuva no período da Criação a Noé. Digo mito porque a minha concepção é contrária à interpretação de todos os crentes que já ouvi falar sobre o assunto. Portanto, minha tese é: Chovia sobre a terra desde a Criação do homem, e que essa história de que não chovia, até que Deus enviou o dilúvio sobre a terra é uma história que não deve ser contada nem para as crianças, pois temos o dever de ensiná-las a verdade, e nada mais que isso.
Vamos então ao mais importante, que é a interpretação do texto acima citado; mas para isso, faço a seguinte pergunta: Por que não chovia, mas uma neblina subia da terra e regava todo solo? A resposta está no próprio texto: Porque não havia ainda, plantas, ervas do campo e nem homem para lavrar a terra.
Observe que a palavra “ainda” é um advérbio que indica tempo - algo que para esta passagem bíblica, refere ao período que não tinha plantas e nem homem para lavrar a terra por falta de chuva. Isso quer dizer que se a terra passou a produzir ervas e plantas e o homem foi criado para cultivá-las é porque primeiro Deus criou a chuva.
Como os defensores da teoria de que não chovia sobre a terra, até a ocasião do dilúvio, explicam a Criação da terra? Pois segundo a Bíblia (Gen. 2.2) Deus terminou e descansou de toda obra que havia feito nos céus e na terra, no dia sétimo, e nesta obra está incluída a chuva. Caso contrário, Deus não teria terminado a sua criação numa semana, mas em pouco mais de mil anos (deixando somente a chuva para depois).
O estudioso da Bíblia deve acreditar em uma destas duas interpretações: Deus criou o mundo, incluindo a chuva, em sete dias, ou acredita que Ele não fez o mundo em sete dias, mas em pouco mais de mil anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário

Uma Geração de Cristãos que não Dança nem Pranteia

Por: Edes Durante o tempo de sua peregrinação, Jesus observou com atenção como Ele e João Batista foram recebidos pelos seus contempor...