quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

JESUS, OS REMENDOS E OS ODRES


Lição nº 11 de 13 de Dezembro de 2009.

Texto: Mt. 9:14-17.

INTRODUÇÃO: Antes de introduzir o tema principal da lição, comece fazendo um resumo do pano de fundo histórico religioso da época de Jesus, explicando o motivo que levou Jesus a responder aos discípulos de João com estas alegorias.
Para início do comentário pergunte a classe, o que significa os elementos alegóricos mencionados por Jesus:Remendos novos (Evangelho);roupas velhas (legalismo farisaico com suas tradições);Odres velhos (homem velho); vinho novo (os ensinamento de Cristo e o Espírito Santo).

1. JESUS VEIO MUDAR AS VESTES POR COMPLETO
a) – A certeza de que Jesus veio mudar as vestes por completo está em Gen. 3:21, quando Deus matou animais
para de suas peles, fazer roupas para cobrir a nudez do primeiro casal.
Os animais ou animal que teve de ser sacrificado tipificava Jesus que haveria de morrer para nos dar uma vestimenta nova.

1.1 – Novo com velho causa rotura.
a) – Jesus estava se referindo a lei e as tradições religiosas judaicas. Ele quis deixar claro que não era necessário apenas incluir alguns de seus ensinamentos ao código de tradições seguido por eles, mas fazer uma mudança no que fosse necessário para trazer de volta ao homem sua vestimenta original perdida no Édem.

1.2 - Vinho novo para odres novos.
a) – O vinho na Bíblia significa o Espírito Santo (Efésios 5:18) e Ele só pode habitar num coração(Odre) novo.

1.3 – Não se coloca vinho novo em odres velho.
a) - Para entender melhor esse sub-tópico, imagine você ter que incutir a mensagem do Evangelho na mente de uma pessoa velhinha, bastante fanática seguidora das tradições de seus pais; não seria uma tarefa difícil? Se o espírito Santo não abrir sua mente e o coração, jamais conseguiríamos fazer alguma coisa.

2. JESUS TROUXE-NOS UMA ROUPAGEM SEMELHANTE A SUA
a) – As vestes do sumo sacerdote Arão e seus filhos eram iguais, apenas com pequena diferença, no caso do sumo sacerdote que possuía alguns adereços a mais (Êxodo 28:4). Tipologicamente eles representavam Jesus como Sumo Sacerdote e a Igreja como sacerdócio real.

2.1 – Jesus falou da rotura que aconteceria com o remendo e com o odre
a) - O jejum praticado pelos legalistas não possuía nenhum valor devido estarem oferecendo um sacrifício em altar passivo de reparos. No antigo Testamento só se oferecia o sacrifício depois que o altar fosse reparado. Não é o caso de quem arrumou seu altar ao aceitar Jesus, e hoje pode oferecer seus sacrifícios e ter a certeza de que serão aceitos.


2.2 – Cristo nos propõe uma roupa nova
a) – Ao falar de sua vinda (Ap. 16:15), Jesus faz um alerta acerca da necessidade de estarmos de vestes prontas, ou o mesmo que estar com as roupa nova da graça divina.


3. JESUS FALOU DA IMPORTÂNCIA DE UM ODRE NOVO
a) – Colocar vinho novo em odre velho corre o risco de perder o odre.
A Palavra de Deus (VINHO NOVO) é viva e eficaz e poderosa para trazer um efeito satisfatório a quem dela toma posse com o desejo de obedecê-la, mas quando o odre é velho (PESSOA NÃO CONVERTIDA E DE DURA CERVIZ), produz então um efeito destruidor no indivíduo.

3.1 – Se o vinho se perder para que servirá o odre?
a) – O odre era um recipiente feito de peles de animais limpos e destinava ao uso de leite, água, vinho e outros tipos de líquidos.
Se o dono do odre o tinha exclusivamente para o uso do vinho, é claro que se perdendo o vinho não haveria mais necessidade da posse do odre. É o que acontece ao ser humano, se rejeitar o vinho novo da Graça salvadora de Cristo, só serve para o abandono eterno.

3.2 - Jesus tem sempre vinho novo
a) – O vinho novo oferecido por Jesus (Palavra de Deus e o Espírito Santo) é sempre novo, jamais se envelhece.

3.3 – Para conservar um vinho novo é preciso um odre novo
a) - Somente vidas renovadas podem aceitar as boas novas trazidas por Cristo a este mundo.

4. O PROCESSO DE RENOVAÇÃO DOS ODRES
a) – Tudo neste mundo passa por transformações. Assim o odre, o calor do sol e o constante uso podiam enrijecê-lo tornando impróprio para o uso de um vinho novo. O que tornava necessário renová-lo; um processo doloroso que custava muito sacrifício.

4.1 – O odre deve ser mergulhado na água
a) – O processo de mergulhar o odre na água simboliza a necessidade do cristão mergulhar no estudo da Palavra de Deus, para que o reavivamento possa acontecer em sua vida.
b) – A água serve para amolecer a sujeira e facilitar a sua remoção.

4.2 – O odre deve ser posto no óleo
a) – Antigamente o óleo (Azeite) tinha várias utilidades e uma delas era semelhante ao efeito produzido pela água, que era o de amolecer o couro. Sabemos que o azeite é o símbolo do Espírito Santo.
Muitas vezes o cristão por negligência ou qualquer outro motivo pode se tornar endurecido, sem sensibilidade para com as coisas de Deus, o que torna necessário uma ação direta do Espírito Santo para torná-lo útil na casa de Deus.

4.3 – Ser escovado para retirada das impurezas
a) – No processo de renovação ocorria a necessidade de uma escovação, algo nada agradável, mas que dava um visual novo ao odre. Como cristãos muitas vezes precisamos ser submetidos a esse processo doloroso para que possamos ter um aspecto novo e um visual que agrade aos olhos de Deus.


Conclusão: O mundo, assim como os legalistas do tempo de Jesus, precisa de passar por um processo de renovação mediante a Palavra de Deus e ação direta dos cristãos verdadeiros para que possa receber o vinho novo que é Jesus.

Uma Geração de Cristãos que não Dança nem Pranteia

Por: Edes Durante o tempo de sua peregrinação, Jesus observou com atenção como Ele e João Batista foram recebidos pelos seus contempor...