sábado, 10 de julho de 2010

A BÊNÇÃO DE TER VERDADEIROS AMIGOS

A Bíblia tem relatos de grandes exemplos de amizades. Pessoas que tiveram relacionamentos sadios, como foi o caso de David e Jônatas. No entanto, não omite casos de falsos amigos como o de Judas Iscariotes, que traiu o seu melhor amigo.

Judas Iscariotes é o retrato fiel da maioria da sociedade hodierna, que o abraça, como abraça o Tamanduá, que enquanto abraça, finca suas unhas. E dentre esses, muitos adjetivos podem ser-lhes atribuído como: “Amigo da onça”, “amigo de pé de balcão”, “vigarista”, etc. Tais “amigos” não são verdadeiros, porque só lhes considera enquanto vêem em você algo que possa beneficiá-los. São como os amigos de Jó, que enquanto ele era considerado o homem mais rico e influente do Oriente; vinham para falar-lhes coisas boas, mas quando ele perdeu tudo o que possuía, vieram visitá-lo apenas para criticá-lo e caluniá-lo, como ele próprio disse: “Os meus amigos são os que zombam de mim...” Jó 16:20. O mundo está saturado de pessoas fingidas e interesseiras que procuram influencia e status, dinheiro e destaque aproveitando-se de pessoas que estão eminência. Fazem-se amigas apenas pelo egoísmo e pela inveja. Pessoas dessa índole geralmente são fáceis de serem conhecidas, pois são bajuladoras. Fazem isso para poder merecer os mesmos elogios, as mesmas delicadezas, etc. Como disse o Poeta sacro: “Muitos se deixam acomodar pelos favores do príncipe, e cada um é amigo daquele que dá presentes”Pv. 19:6.

Portanto, quem quiser ter muitos amigos precisa ter muito dinheiro ou qualquer coisa que lhes possa oferecer. Essa é uma verdade que a própria Bíblia ratifica como está escrito: “As riquezas granjeiam muitos amigos, mas ao pobre, o seu próprio amigo o deixa” Pv. 19:4.

Vivemos numa cultura capitalista que “valemos o que temos”. Se você possui uma vaca, você vale uma vaca; se você tem um emprego você vale aquele emprego; se você é membro de uma família tradicional você é conhecido como tal; se você foi presenteado por Deus com uma boa aparência física, você recebe o seu valor por alguém que se sinta fascinado por sua beleza; se você é amigo de uma autoridade você passa a ser avaliado por isso e passa a receber o carinho das pessoas, e assim, são muitos os motivos que levam muita gente a se fazer de amigo para poder tirar proveito de sua amizade – apenas isso.

Ao contrário daquela pessoa que foi avaliada numa quantia considerável, o pobre; aquele que não possui uma morada própria, que não tem um emprego, que não tem uma fazenda e nem mesmo uma vaquinha para tomar o leite, ou uma aparência física atraente é rejeitado pelos vizinhos, pelos conhecidos de muito tempo, e até mesmo pelos parentes. Uns passam por essas pessoas e não as cumprimentam; e se são cumprimentadas, fazem “vistas grossas” e passam de largo apenas para não lhes dar atenção. Outros se estão em uma conversa ou numa reunião, e o pobre fala; aqueles que se acham importantes, “fazem ouvidos de mercador” para não ouvi-lo. Enfim é o que a Bíblia diz: “O pobre é odiado até pelo seu próximo...”Pv. 14:20a.

ATRIBUTOS DO VERDADEIRO AMIGO

Em meio a tantos desenganos vividos por pessoas que foram traídas e pisoteadas por pessoas que se diziam amigas verdadeiras, não é motivo para desistir de procurar uma amizade verdadeira, despretensiosa e sincera. Por mais que a Bíblia nos adverte para não confiarmos nas pessoas; e termos a comprovação da velha experiência, de que o coração do ser humano é mau e perverso; ainda existem pessoas as quais podemos depositar um pouco de confiança. Mas apenas um pouco – como sempre tenho dito... Com um olho fechado e o outro aberto.

O escritor dos mais de três mil provérbios disse: “O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão” Pv. 18:4. Isso é notório, que dentre aqueles que dizem ser seu amigo, exista um, que demonstra ser um amigo sincero.

Quando a amizade é sincera, os benefícios se mostram significativos para ambas as partes, como dizem por aí: “Com uma mão se lava a outra”. Pois o amigo verdadeiro não está com você somente enquanto você tem algo para oferecê-lo, mas também na hora que você estiver precisando dele.

Por mais que possamos encontrar um amigo fiel dentre os filhos dos homens, nenhum deles pode se igualar a Jesus Cristo, o único Filho do homem que é considerado perfeito. Ele é o amigo verdadeiro, e para demonstrar o seu amor e conquistar a nossa amizade Ele entregou-se para morrer pela nossa causa. Como Ele próprio afirmou: “Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos” Jo. 15:13.

O amor deve encabeçar uma série de outras virtudes que o bom amigo deve ter. Sem ele tornar-se-ia impossível manter uma amizade saudável. Pois o amor não é egoísta, não comete injustiças, nem infidelidade. O amor sofre com os que sofrem, deseja o bem comum e zela pelo fortalecimento da amizade. O verdadeiro amigo não guarda mágoas ao ser ofendido pelo outro, mas humildemente perdoa. Por isso a expressão de que “o cachorro é o melhor amigo do homem” tornou-se popular; pois mesmo que apanhe do seu dono, ele se alegra abanando a cauda, todas as vezes que o seu dono o chama... Comportamento que contrasta com as atitudes tomadas pela maioria dos seres humanos. Sabemos que nem todas as expressões ou termos que se tornam populares, possui cem por cento de verdade, por isso não podemos pegar esta, anteriormente citada e considerá-la teologicamente correta, pois sabemos que o melhor amigo do homem é Jesus Cristo o Filho de Deus.

BÊNÇÃO DE TER JESUS COMO O SEU MELHOR AMIGO

Em todas as relações de amizade na qual exista sinceridade, fidelidade e amor, existem as decepções. No entanto existe um amigo fiel que jamais decepcionou seus amigos. O seu nome é Jesus - e tê-lo como amigo é ter a maior bênção que o ser humano possa receber em sua vida. Algo que não é difícil, pois para conquistar sua amizade não é necessário termos dinheiro, posição ou fama, mas apenas obedecê-lo, como Ele próprio disse: “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” Jo. 15:14.

Uma amizade verdadeira não se adquire com presentes, mas se conquista com o tempo de convivência. Portanto, é muito errado alguém chamar outro de amigo alguém que ele não conheça, apenas porque essa pessoa lhe fez uma boa ação. Da mesma forma é Jesus, Ele não considera seu amigo aquela pessoa que apenas fez uma boa ação, mas alguém que decidiu viver em harmonia com a sua santa vontade, e isso exige experiência; algo que se adquire com um bom tempo de intimidade com Ele. Como foram os casos de Enoque e Abraão: Enoque andou toda a sua vida terrena (365 anos Gen. 5:22) com Deus, por isso Deus o levou para o céu. Abraão obedeceu a Deus durante os seus oitenta anos restantes de sua vida e foi considerado amigo de Deus, como disse o Apóstolo Tiago: “... e foi chamado o amigo de Deus” Tg. 2:23.

Não é bom encostarmos-nos a uma árvore que não tem folhas, quando precisamos de sombra para amenizar o calor do sol; também não é correto procurarmos uma árvore sem frutos, quando estamos extremamente famintos. Por isso, a pessoa mais indicada para encabeçar a nossa fileira de amigos é Jesus, pois Ele possui tudo o que é necessário para a nossa sobrevivência física, emocional, social e espiritual. Sua companhia é maravilhosa e deve ser aceita por aqueles que desejam.

P.A.B.J. TO. 10.07.10

Uma Geração de Cristãos que não Dança nem Pranteia

Por: Edes Durante o tempo de sua peregrinação, Jesus observou com atenção como Ele e João Batista foram recebidos pelos seus contempor...