domingo, 9 de junho de 2013

POLÍTICA PARTIDÁRIA NÃO É PROFISSÃO PARA CRISTÃO VERDADEIRO

Há tempos venho tomando certa aversão à política partidária, um sentimento que a cada dia toma maiores dimensões justificado pela realidade vergonhosa e imoral que presenciamos todos os dias pelos meios de comunicação acerca dos políticos, tais como, casos de improbidade administrativa, de omissão diante dos problemas sociais, desvio de dinheiro público para benefício próprio ou para grupos de seu interesse, enfim, as formas de corrupção são muito vasta no meio político, e isso tem contribuído para que a política seja uma das classes de profissionais mais desacreditada em nosso país.

Como se sabe pelas sagradas Escrituras a política partidária teve origem num passado remotíssimo quando satanás a idealizou e colocou em prática suas estratégias; dede então, a essência da maldade e da rebelião contra as leis tem perdurado trazendo sérios prejuízos para nossa sociedade através dos colarinhos brancos que chegam ao poder pela pregação demagógica, propondo solucionar os problemas da sociedade, com falsos discursos inspirados pela ganância, pela ambição de poder e o enriquecimento. E nessa categoria não estão apenas aqueles que desconhecem os princípios bíblicos, mas também, aqueles que dizendo serem cristãos, pleiteiam um cargo político defendendo a falsa ideia de lutar em defesa da igreja, mas ao assumir o cargo, procedem como qualquer fora da lei. Quem não já viu  pela mídia, casos de pastores que foram pegos com as mãos na cumbuca, ou melhor, recebendo dinheiro de suborno, produto de corrupção? E isso não é uma calúnia ou difamação, pois o número de “cristãos” que já foram presos e ou apenas cassados em nosso país é algo vergonhoso! Cristãos que deveriam reluzir em meio às trevas morais e espirituais, embrenham-se no mundo tenebroso da corrupção denegrindo assim a imagem da igreja de Cristo.

JESUS NÃO DEPENDE DE CRISTÃO NA POLÍTICO PARA DEFENDER SUA IGREJA

Há uma falsa filosofia no meio da classe política evangélica de que está se candidatando para poder defender a igreja; mas isso não passa de um discurso maquiavélico para aproveitar da ingenuidade dos menos esclarecidos, porque ele bem sabe que a sua intenção é outra bem diferente. Contudo, não posso generalizar e afirmar que todos são maus intencionados, pois sabemos muito bem que muitos se corrompem pelo incentivo e pressão de outros. Mas para ser sincero, não sei se há algum político tão ingênuo, ao ponto de não saber que a forma com que as campanhas políticas são conduzidas, com gastos exorbitantes, permitem que ele seja um político honesto contentando apenas com o salário e as regalias que lhes são devidas. Só pra se ter uma ideia, um candidato a prefeito gasta cerca de 500 mil em sua campanha, para pleitear um salário de 8 mil/mês durante 4 anos, por exemplo; o que ele ganharia com isso? Fazendo os cálculos, ele teria que desembolsar do seu próprio dinheiro mais de 100 mil para manter-se no cargo durante os 4 anos. Da mesma forma acontece com os cargos de vereador a presidente da república; e o cristão sabe que a única forma de recuperar o que ele gastou é por meios ilícitos, servindo como instrumento de suborno e fazendo-se de marionetes para outros políticos e patrocinadores, tornando-o vítima do sistema diabólico que domina o mundo. Por esse e outros motivos, Deus não precisa de nenhum cristão para defender a sua igreja.

Muitos pastores que exercem mandatos políticos veem lutando, no sentido de não permitir que leis contrárias aos interesses das famílias tradicionais e da igreja sejam aprovadas, e isso é louvável, porém ninguém poderá fazer nada se Deus não permitir, e isso não depende de quem esteja no poder, pois quando Deus libertou os israelitas do Cativeiro Babilônico, ele ungiu o Rei Ciro da Pérsia para realizar seus desígnios; e ele era um pagão que não tinha conhecimento de Deus; Gamaliel um membro do Sinédrio (Atos 5) não era cristão mas saiu em defesa dos apóstolos que haviam sido presos. Quando Deus quer fazer algo em uma nação, Ele faz – quando não realiza pelo amor o faz pela dor como fez a Faraó do Egito quando foi para libertar seu povo Israel.

Alguns defendem a política como um meio necessário, para o cristão defender os interesses do povo de Deus; apontam o fato de Daniel e seus companheiros ocuparem altos cargos políticos na Babilônia, todavia esse é um argumento fragilizado, pois eles chegaram lá por uma providência divina e de forma forçada, e não através de meios semelhantes aos praticados pela política partidária suja e imoral como a que se vê, com mentiras, traições, roubos, e outros tipos de falcatruas.

Caro irmão, tire as máscaras e revele sua real intenção na política, pois Deus não o chamou para ser trevas não, mas para resplandecer como luzeiro em meio a este mundo tenebroso!

Ao deixar transparecer minha indignação em face a corrupção presenciada no meio político, principalmente no que concerne aos cristãos, talvez tenha despertado os ânimos de alguém; mas peço que antes de julgar-me, faça uma introspecção e uma avaliação da sua vida pregressa como político confrontando seus atos com os princípios bíblicos; veja se você pode dizer para Deus o mesmo que Jó: "pese-me em balança fiel..." Se sua consciência não está cauterizada e nada o acusa, pode dizer o que quiser ao meu respeito que aceitarei a crítica com humildade.  

Aceite meu conselho: saia dessa barca furada porque o naufrágio é certo! 

Edes d.de Oliveira


10.06.2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário

Uma Geração de Cristãos que não Dança nem Pranteia

Por: Edes Durante o tempo de sua peregrinação, Jesus observou com atenção como Ele e João Batista foram recebidos pelos seus contempor...